Blog

LIFE IS GOLDEN

Wair de Paula, Jr.

 

Estava trabalhando em uma loja aqui do Casashopping, sol a pino lá fora, e eu tranqüilo trabalhando no ar condicionado geladíssimo, quando de repente começa a tocar uma de minhas musas, Jill Scott, cantando Golden, um hino alto astral – afinal, ela entoa “...living my life like it´s golden...” no refrão, e é inegável a vontade de sair cantando que a vida é dourada, ainda mais quando estamos cercados da luz e do paisagismo de nosso shopping. E isso, como sempre, me inspirou a este post – falemos de dourado, pois.

 

Começo com esta mesinha/poltrona acima, que remete às mesas de telefone no passado (quando ainda usávamos telefones fixos...rs), uma pequena preciosidade em madeira e  dourado da Luxury Home Design (@luxury.hdesign), com um abat-jour prá lá de chic, igualmente dourado, fazendo pendant. Apesar da referência meio antiga, eu achei a peça absolutamente up to date, consegue transformar qualquer hall de entrada em um espaço chic.

E a Luxury Home Design é pródiga neste acabamento – afinal, nada mais Luxury do que Golden, não é mesmo? E a poltrona em estrutura dourada com veludo azul, que está na vitrine da loja, é um luxo inegável, assim como a luminária de piso em formato de folhagens, totalmente dourada. Eu simplesmente adoro estes momentos do décor, quando perdemos o medo e ousamos para outras praias que não sejam os infinitos e eternos tons de areia.

E o dourado como detalhe é um elemento que traz luz à decoração. Não é apenas luxuoso, é um elemento que confere personalidade ao produto e ao ambiente. É inegável que a estante acima não seria tão charmosa se o metal não fosse dourado, ele traz e explicita requinte, e já disse o mestre que a vida está nos detalhes, então vamos nos render a estes.  Minha mesa de centro, em casa, é dos anos 1980, com pés em acrílico, tampo em cristal e arremates em latão dourado e me acompanha faz alguns anos – já mudei de casa algumas vezes, e sempre ela comigo, em perfeita sintonia com meus móveis e objetos - prova de que o dourado, quando bem medido, pode entrar em qualquer estilo de decoração, do clássico ao contemporâneo.

Alguns passos depois da Luxury Home Design está a Inov Iluminação (@inoviluminacao), onde encontrei essa luminária linda. E essa iluminação, ligeiramente dourada, é altamente benéfica para nós, pois suaviza os defeitos e ângulos do rosto, ao contrário das luminárias de luz branca, que acentua todas as nossas rugas e olheiras. E eu estou numa fase de valorizar o que me resta, e não salientar os defeitos, se é que me faço entender...

Ainda da Inov Iluminação, estes pendentes que parecem imensos clips de papel iluminados, modernos, limpos. Eu adorei este desenho, que trafega entre o lúdico e o formal, com um acabamento perfeito, e que ainda confere uma iluminação super suave para o ambiente. Meu amigo Maneco Quinderé, iluminador de mão cheia, sabe o valor de uma luminária para o ambiente – elas estão lá não apenas para compor o ambiente, mas para deixá-lo iluminado na medida que o espaço pede. E eu sou um fã confesso de abat-jours e pendentes com este tipo de iluminação, valorizam qualquer espaço.

E eu adoro ter todo tipo de luminárias em um ambiente, considero que o espaço fica mais aconchegante... meu living tem uma imensa bola de papel de Isamu Noguchi pendurado em um canto, uma luminária dos anos 1970 em acrílico e aço inox, mais uma dos irmãos Castiglioni, uma que eu desenhei e mandei fazer em latão, e o living tem uma iluminação gostosa, que valoriza o ambiente e as pessoas nele. E a luminária  Svet , na foto acima, da Way Design, teria lugar certo em minha estante/bar, com sua base com hastes douradas e cúpula em vidro. Delicada, preciosa em seu acabamento, um luxo.

Como também é um luxo o aparador acima, ainda da Way Design (@waydesignmoveis), com seus pés em metal dourado e preto e tampo em madeira, desenho de Roberta Banqueri para a marca. São esses detalhes que fazem a diferença em uma decoração, e um aparador como este traz ao ambiente modernidade e sofisticação,além da praticidade. Eu adoro aparadores, já desenhei alguns bem bonitos para uma marca no passado, gosto de vê-los com uma grande bandeja repleta de copos e garrafas em cima – não resisto a simulação de um bar aonde quer que seja, ainda mais em um aparador como este.

E eu já explicitei aqui neste blog meu apreço por mesinhas das mais diferentes formas e modelos. E esta, também da Way Design, é um daqueles produtos que conjugam o simples com o sofisticado, e ela tanto pode “funcionar” sozinha, como em conjunto com outras mesas laterais ou até de centro. A delicadeza de seu desenho é mais um elemento que faz com que este produto seja tão versátil, que poderia migrar do living para o dormitório em um piscar de olhos. Prática, versátil e linda – quer mais?

Os penduradores acima entram na categoria “quero muito isto em casa agora”...Extremamente escultóricos, práticos, considero que podem conferir um ar de modernidade e elegância ao espaço, além de serem lúdicos também. Disponíveis na Novo Ambiente (@novoambiente), os “espelhos esféricos” são um elemento que pode transformar aquela sua parede perdida em um canto animado da casa. E chic, além de tudo.

Falando em chic...o que dizer da cozinha da Florense (@florenseoficial), com seus puxadores em metal dourado? Puro luxo. Neste projeto de @sophiaromcy, a madeira laqueada e a pedra na parede e bancada pediam um arremate mais sofisticado, e a saída foi colocar estes puxadores luxuosos, em perfeita sintonia com o projeto. Aliás, cozinhar nesta cozinha deve ser um luxo só – parece que nela só fazem receitas como blinis com caviar & codornas au sarcophage, a clássica receita que vi e aprendi no filme “A Festa de Babette”, e que nunca tive coragem de repetir tamanha complexidade. Mas esta cozinha mereceria receitas à altura, não é?

E, na categoria “não é dourado mas merece o ouro”, a coleção Maasai, da Orlean (@orlean_official). Os Massai são considerados o povo mais elegante da África, e é fácil de se verificar isso, pois misturam em suas vestes (chamads shukas) belíssimas padronagens em xadrez e listrado, em tecidos drapeados em cores quentes como vermelho, coral e laranja, onde cada cor representa um aspecto do guerreiro que a veste. John Galliano já se apropriou destes elementos em um de seus mais icônicos desfiles, e agora a Orlean lança uma coleção de tecidos e revestimentos de parede dentro desta elegância, e a padronagem acima, em laranja e cáqui, é daqueles produtos que me fazem crer que a indústria brasileira é pródiga em qualidade e originalidade. Eu simplesmente adorei o tema e o resultado obtido pelos desenhistas da marca, justo eu um entusiasta quase fanático da cultura e da estética africanas.

Em suma – não existem dogmas para deixar sua casa mais afinada com as tendências, a não ser os restritos dogmas da qualidade e originalidade. E é isso que encontramos nos produtos deste post e nas lojas do Casashopping.

Compartilhe

Veja também


Comentários