Blog

Ora Bolas

Wair de Paula, Jr.



O sofá acima chama-se Marshmallow Sofa, desenhado por George Nelson em 1956. A versão colorida – com uma bolinha de cada cor – é muito mais divertida. Apesar de já ter mais de seis décadas, este sofá ainda é um ícone da modernidade, e ele foi a inspiração para este post. É uma daquelas peças que valorizam a decoração de um ambiente.

As bolinhas invadiram a casa. Das paredes, com as obras caríssimas do (para mim) hiper valorizado Damien Hirst e suas Dot Paintings


 
Passando pela feérie da obra de Yayoi Kusama, artista literalmente obcecada por bolinhas,
 


(cujo trabalho, ao contrário do de Damien Hirst, eu adoro...), as bolinhas saíram do campo infantil para participar ativamente da casa contemporânea. Claro que sempre é legal ver um quarto de criança com este recurso, como os abaixo:
 

(este papel de parede e as almofadas de bichinhos são extremamente fofos...)
 

(neste quarto foram aplicadas bolinhas adesivas ao longo da parede)

Mas é muito legal ver este recurso utilizado em decorações mais adultas. Um resgate de informações da infância sempre é bom, e se puder ser utilizado como no caso abaixo, 
 

com estes círculos concêntricos espalhados de forma equilibrada e lúdica, ou então no visual merchandising de uma loja como esta,


ou até transformando seu banheiro de forma econômica e muito, muito divertida
 

(eu adorei esta cortina, é quase um Damien Hirst...)

as bolinhas podem ser utilizadas de forma a deixar seu ambiente mais personalizado, único, um pequeno toque de humor necessário para enfrentar estes tempos bicudos. Quando eu era criança, tinha uma revista infantil cuja personagem principal chamava-se (em português) Brotoeja, e era uma menina maluca alucinada por bolinhas – praticamente uma versão mirim e exarcebada da artista Yayoi Kusama. Hoje em dia esta personagem seria analisada à luz da psicanálise, e teorias seriam criadas para explicar esta obsessão. 
Mas, com parcimônia, equiibrio e um toque de ousadia, dá para fazer uso das bolinhas de forma muito elegante – ou vai dizer que este espaço abaixo não é chic com força?


 
Assuma seu lado Brotoeja, e ouse. Arrisque-se. Não leve tudo tão a sério...

Wair de Paula Jr.

Compartilhe

Veja também


Comentários